Sociedade Científica do Semiárido é criada com apoio de pesquisadores da UEPB

Foto: Ascom/UEPB

A partir de agora aumentaram as possibilidades de estudantes, professores e pesquisadores receberem apoio institucional para o desenvolvimento de pesquisas que envolvem as regiões com baixo índice pluviométrico.

Com apoio da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), foi criada, no último dia 4 de dezembro, na cidade de Serra Talhada (PE), a Sociedade Científica do Semiárido Brasileiro (SCSB), que tem por objetivo a defesa dos interesses científicos e tecnológicos em prol do desenvolvimento do Semiárido.

Com a criação da SCSB, passam a integrar a iniciativa professores da UEPB, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), representada pela Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST), e Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG), além do Instituto Nacional do Semiárido (INSA).

Inicialmente, a Sociedade Científica do Semiárido Brasileiro irá focar suas atividades com a temática de produção vegetal. Segundo Josemir Moura Maia, professor do Câmpus IV da UEPB e secretário geral da SCSB, várias áreas de pesquisa serão atendidas pela Instituição.

“A nossa intenção é inicialmente trabalhar com pesquisas que sejam desenvolvidas em produção vegetal do tipo frutícola, hortícola, grãos e ferragens, por exemplo. Tudo que envolve a produção vegetal agrícola poderá ser englobado nessa proposta, que nasce com apoio da UEPB,  que tem professores inseridos em várias atividades no semiárido brasileiro e em programas de pós-graduação, como o de Ciências Agrárias. Com a fundação dessa sociedade, esperamos que os órgãos governamentais possam olhar com mais atenção aos trabalhos científicos que são desenvolvidos”, afirmou Josemir.

Uma das primeiras atividades que a SCSB pretende realizar é a 2ª edição do Simpósio Nacional de Estados para a Produção Vegetal do Semiárido (SINPROVS), que está agendada para acontecer durante o mês de maio de 2016. De acordo com Josemir Moura, deverá fazer parte do evento a apresentação de uma revista científica, além do lançamento de um livro que aborde as temáticas do semiárido brasileiro.

Fonte: paraibaonline.com.br