SOCIEDADE CIENTÍFICA DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO (SCSB)

No dia 04 Dezembro de 2015 às 14h, na Unidade Acadêmica de Serra Talhada ocorreu a Primeira Assembléia Geral da Sociedade Científica do Semiárido (SCSB). Um Marco para o Nordeste, para o Semiárido e para o Brasil.

Estiveram presentes 18 pessoas considerados sócios Fundadores, Professores pesquisadores, Representantes da Empresa de Contabilidade Contact, Estudantes de Pós-Graduação e de Graduação, em um total de três Instituições de Ensino e Pesquisa, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); O Instituto Nacional do Semiárido (INSA) e a Universidade Federal Rural de Pernambuco, representados pela Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST) e Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG).

Estaremos agora finalizando os tramites burocráticos, dentre outros, para início do Funcionamento da Sociedade, que inicialmente terá como Núcleo a Produção Vegetal.

Entendemos que essa iniciativa possa resultar em benefícios sociais e econômicos para regiões semiáridas do Brasil e do mundo, pois uma Sociedade criada especificamente para esse propósito poderá ser uma ferramenta relevante na defesa dos interesses científicos e tecnológicos em prol do desenvolvimento do Semiárido.

A SCSB será estruturada como entidade civil, sem fins lucrativos ou posição político-partidária, voltada para a defesa do avanço científico e tecnológico do Semiárido Brasileiro, bem como do desenvolvimento educacional da região. O Instituto Nacional do Semiárido (Insa) é uma das instituições fundadoras e que integram o Conselho Consultivo da entidade que também contará com pontos focais nos estados do Semiárido e congregará pesquisadores que atuam nas mais diversas áreas relacionadas a todo a região.

A iniciativa deve resultar em benefícios sociais e econômicos para as regiões semiáridas do Brasil e do mundo, pois uma sociedade criada para esse propósito poderá contribuir significativamente em soluções para os problemas que são específicos a estes territórios. Atuação e perspectivas A SCBS pretende fortalecer a rede com o ingresso de outras instituições de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) e atrair o interesse social e político, nacional e internacional, ampliando as possibilidades de financiamento para pesquisa e extensão no Semiárido.

Esta ação representa um passo importante para os setores de pesquisa na região e aumentará as possibilidades de estudantes, professores e pesquisadores receberem apoio institucional para o desenvolvimento de seus projetos. Inicialmente, a SCBS irá focar suas atividades com a temática de produção vegetal (do tipo frutícola, hortícola, grãos e ferragens, por exemplo), trabalhando para consolidar novos grupos de pesquisa, ampliar as linhas de fomento destinadas a atividade científica e aumentar a qualidade das pesquisas desenvolvidas, bem como a intensidade com que as tecnologias desenvolvidas são difundidas para a comunidade rural.

Como se associar? Uma das primeiras atividades que a SCSB pretende realizar é a 2ª edição do Simpósio Nacional de Estudos para a Produção Vegetal do Semiárido (Sinprovs), que está agendada para acontecer durante o mês de maio de 2016. O professor Adriano do Nascimento Simões, da UFRPE, foi eleito pelo Conselho como presidente nos dois primeiros anos de atuação da entidade.

Os pesquisadores e pesquisadoras que desejarem se associar, poderão entrar em contato pelo e-mail

scsemiarido@gmail.com

Fonte: UFRPE/UAST