Nota de repúdio da SCSB sobre o corte de 95% no orçamento de programas contra a seca

Nota de repúdio da SCSB sobre o corte de 95% no orçamento de programas contra a seca

 

A Sociedade Científica do Semiarido Brasileiro (SCSB), sendo uma organização sem fins lucrativos, organizada e sustentada por entidades, profissionais e estudantes preocupados com o desenvolvimento científico, tecnológico e, consequentemente, social do Semiárido Brasileiro, vem a público repudiar a decisão do Governo Federal Brasileiro em cortar 95% da verba destinada ao programa social que viabiliza a construção de cisternas para captação de água das chuvas e que atualmente tem uma fila de espera de 350 mil familias entre o interior de Minas Gerais e o Nordeste brasileiro. Essa ação vem castigar ainda mais comunidades carentes e atrasar o acesso à água. Sabendo da existência de regiões no mundo com regime de chuvas inferior a da região semiárida do Brasil, mas com índice de desenvolvimento humano superior, temos total convicção que o acesso a água é uma questão meramente relacionada a gestão política e que somente com investimentos em tecnologias sociais e no desenvolvimento educacional, social, científico e tecnológico da região é que teremos a chance de alterar a realidade e reduzir as graves discrepâncias sócio-econômicas evidentes entre regiões em nosso país. A SCSB se solidariza com as comunidades que tanto esperam pelo benefício do acesso a água e que agora, mais do que nunca, continuarão a esperar. A comunidade científica do Semiárido do Brasil está cada dia mais unida em prol de uma articulação interinstitucional e interdisciplinar que possa beneficiar as comunidades do Semiárido com alternativas científicas e tecnológicas que contribuam com a melhor convivência do povo brasileiro com o Semiárido.

 

Josemir Moura Maia

Secretário Geral da SCSB